Páginas

quinta-feira, setembro 27, 2012

Torta rápida (e fácil) de banana

Esta receita não requer prática nem habilidade. Se você é um completo zero à esquerda na cozinha, não sabe nem ferver água direito, pode começar por aqui que há grandes chances de dar tudo certo!
mais um receita do livro da D. Benta, 76ª edição.

Ingredientes:
5 colheres de sopa de farinha de trigo
5 colheres de sopa de amido de milho
1/2 xícara de açúcar
3 ovos
1 xícara de leite
1/2 xícara de óleo
1 colher de chá de essência de baunilha
1 colher de sobremesa de canela em pó
1 colher de chá de raspas de limão
1 colher de sopa de fermento em pó
3 bananas nanicas grandes.

Bata tudo no liquidificador, menos as bananas. Depois, em uma forma untada, faça uma camada de massa, uma de bananas, uma de massa e outra de bananas (tanto faz cortar em rodelas ou de comprido). Leve ao forno pré-aquecido a 180º C e só esperar e depois degustar. Hummmmm



terça-feira, setembro 25, 2012

Torta de Limão

Eu tinha uns limões na geladeira que estavam bons ainda, mas se demorassem mais um pouco ali, estragariam. Então, resolvi fazer a torta pela primeira vez. Peguei meu livro de receitas da D. Benta e misturei duas receitas: peguei o recheio de uma e a massa de outra. Na verdade, fiz meias receitas, pois meu refratário é pequeno, mas aqui irei colocá-las como realmente são:

Massa: 
2 gemas
2 colheres de sopa de maisena
2 colheres de sopa de manteiga (na receita original do livro usa-se margarina, mas eu substitui)
2 colheres de chá de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de café
farinha de trigo o suficiente

Junte todos os ingredientes da massa e coloque farinha até ficar consistente. Depois abra a massa e coloque-a no refratário.

Recheio
1 e 1/4 de xícara de chá de água
1/3 de xíc. chá de maisena
3 gemas
2 colheres de sopa de manteiga
1/2 xíc chá de suco de limão
1 colher chá de raspas de limão
1 e 1/3 de xíc chá de açúcar.

Cobertura
3 claras
1/3 xíc chá de açúcar
pitada de sal

Misture em uma panela a maisena e o açúcar. Acrescente a água aos poucos e leve a mistura ao fogo baixo. Mexa e ferva por um minuto. Retire do fogo e despeje um pouco dessa mistura sobre as gemas levemente batidas, misture e coloque o creme novamente na panela. Leve ao fogo e cozinhe por mais um minuto, misturando bem.
Retire do fogo e acrescente o suco de limão, as raspas da casca e a manteiga. Misture muito bem e despeje sobre a massa.

Para a cobertura: bata em uma batedeira as claras com a pitada de sal até que fiquem bem firmes, vá acrescentando o açúcar aos poucos com a batedeira ligada e bata bem até que o suspiro fique firme. Cubra a torta e leve ao forno médio para dourar o suspiro e leve à geladeira por 4 horas ou mais.


O meu suspiro não dourou, mas tudo bem...

quinta-feira, agosto 23, 2012

A História das Coisas + A História dos Cosméticos

Dois vídeos que valem muito a pena ser assistidos. O primeiro fala sobre o sistema (estressante e insustentável) no qual estamos inseridos e o segundo sobre as substâncias presentes nos cosméticos.






Confira o canal Story of Stuff no You Tube: http://www.youtube.com/user/storyofstuffproject?feature=watch


terça-feira, agosto 21, 2012

A Batata Rústica (Integral) com os amigos

Fui a uma lanchonete chamada Lanchonete da Cidade e lá eles têm essa batata rústica, frita com casca e tudo, com alecrim e alho! Uma delícia!

Tentei repetir o feito com a batata doce, mas sem a casca porque estava meio feinha, ficou gostosa também!



domingo, agosto 19, 2012

Os custos escondidos dos hambúrgueres



Esse curta mostra os custos escondidos quando consumimos um hambúrguer: emissão de gás carbônico, litros de água, plantação de soja e milho para servir como ração para o gado, etc.
Divirtam-se!


sexta-feira, agosto 17, 2012

Inventei para o almoço um Cupcake gigante de frango com requeijão

Havia disponível na minha geladeira frango para desfiar, requeijão, alho, cebola, uma clara que sobrou da gema que usei para fazer o creme de confeiteiro, farinha de trigo, leite, fermento e mais um ovo e sal a gosto e resolvi fazer uma minitorta que depois mais ficou parecendo um mega cupcake!
Para o recheio, em uma panela coloque um pouco de óleo vegetal e refogue a cebola e o alho, acrescente o frango desfiado e o requeijão. Reserve.
Para a massa, bata a clara em neve que sobrou e reserve. Em um liquidificador (ou mixer), misture 2 colheres de sopa de farinha de trigo, 1 colher de sopa de óleo vegetal, 1 e 1/2  xícara de chá de leite, 1 ovo inteiro, 1 colher de café de fermento e sal a gosto.
Misture o recheio com a massa e incorpore a clara em neve, com uma espátula, de preferência, realizando movimentos delicados, envolvendo a mistura.

Unte uma forma com óleo e a enfarinhe, coloque a massa para assar a 200º C com forno pré-aquecido.
Bom almoço!

quinta-feira, agosto 16, 2012

Batatas (cozidas no microondas) recheadas para o jantar

Sabe aquelas batatas enormes recheadas que geralmente compramos nas praças de alimentação em shopping centers? Pois é, dá pra fazer em casa e fica pronta em trinta minutos. E você pode combinar de preparar e realizar essas experimentações na cozinha junto com seus amigos, como foi o meu caso. Na verdade, eu não fiz quase nada, só fiquei observando os meninos trabalharem (porque eu já havia feito a sobremesa, nada mais justo)

Primeiro você precisará comprar as maiores batatas que conseguir achar (aqui usamos a batata suja, aquela que vem suja mesmo, com terra e tudo):

Lave-a, de preferência, depois a embrulhe em um papel toalha e coloque no microondas entre 10 e 20 minutos, vá observando a consistência. Quando a batata estiver bem macia, abra uma tampinha na parte de cima, cave um pouco, retirando o miolo, coloque-o em um prato para misturar com o que será usado de recheio. No nosso caso, foi requeijão com bacon frito cortado em tiras pequenas e finas (só jogar o bacon numa panela e deixá-lo lá, fritando). Misture o recheio com o miolo da batata, depois coloque tudo de volta e... BOM APETITE!



E quem não gosta de batatas (seja qual for o tipo) que atire o primeiro tubérculo!

quarta-feira, agosto 15, 2012

Chayote

Chayote é chuchu em inglês, eu achei bonito e até dá um up no legume que a maior parte das pessoas acha sem graça... eu gosto dele, se bem temperadinho fica bem gostoso, mas admito: minha parte favorita do chuchu é a semente, eu acho uma delícia! A textura...
Enfim, eu tinha um chuchu em casa e queria fazer algo com ele e achei essa receita no livro do SESI e fiz com algumas adaptações:

Chuchu recheado, gratinado com atum:

Essa receita é para duas pessoas.
Ingredientes:
1 chuchu grande
temperos (ervas, sal, se tiver caldo de carne feito em casa, também)
1 dente de alho
1 cebola pequena
1 colher de sopa de óleo
1 tomate pequeno picado
1/2 xícara de chá de água
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de farinha de trigo
1/2 xícara de chá de leite
1/2 lata de atum
queijo ralado

Descasque o chuchu e se a casca estiver bonita, pique-a e reserve. Corte o chuchu em dois e cavuque um pouco, tomando cuidado para não deixá-lo muito finos e nem tão macios ao cozinhar. Lave-os e cozinhe com o tempero que quiser.
Em uma panela, frite o alho e a cebola no óleo, acrescente o tomate, o chuchu cavucado e suas cascas picadas e o atum, acrescente um pouco de sal, se necessário. Em outra panela, derreta a manteiga, acrescente a farinha, deixe dourar um pouco e vá acrescentando o leite frio aos poucos para não empelotar. Depois misture o molho ao refogado. Escorra oc chuchus, coloque em um refratário, recheie-os e coloque o queijo ralado por cima e leve ao forno para gratinar.


E pronto:

Bom apetite!
P.S.: acredita-se que o resultado seja melhor ainda com batatas, mas ainda não foi testado.


sexta-feira, agosto 03, 2012

TEDxCampos - Alimentação do Futuro

Você conhece o TED? Não, não é o ursinho Teddy. Pode-se dizer que o TED é uma organização internacional cujo lema é Ideas worth spreading (ideias que valem a pena ser espalhadas). Eventos são organizados em torno disso e cada um com um tema e um objetivo, pertencente a uma categoria: TED talks, TEDx Events, TED Conversations. Nesses eventos, convidados realizam palestras pertinentes ao tema, falando sobre experiências pessoais, profissionais, questões educativas. Você pode conferir tudo isso em: http://www.ted.com/
Esse ano, em junho, mais especificamente no sábado ensolarado do dia 23, tive a oportunidade de participar do TEDxCampos - Alimentação do Futuro (x= independently organized TED event), em Campos do Jordão, realizado no Grande Hotel Senac. Foram disponibilizadas 100 vagas e para conseguir uma delas era necessário preencher uma ficha de inscrição com perguntas como: "Por que você merece estar no TEDxCampos?"; "Escreva aqui coisas interessantes que você já fez na vida"; "O que a alimentação do futuro faz você pensar?". 
Primeiro procurei no site o lugar que mostrava o valor da inscrição, depois percebi que, na verdade, era gratuito e só participaria quem fosse selecionado. E EU FUI!!!! 
Foi realmente incrível, tudo perfeitamente organizado, com a presença de profissionais muito bem conceituados no Brasil e no mundo, como o conhecidíssimo Alex Atala. Outros nomes que lá constaram foram: Tsuyoshi Murakami , chef do restaurante Kinoshita; Carlos Bertolazzi, dono do Zena Caffé; Ana Branco, professora do Dep. de Artes da PUC-Rio, adepta à Alimentação Viva; Cecília Sanada, gerente de qualidade do Octávio Café; Bruno Cabral, chef do Restaurante Donostia; Romeu Mattos Leite, fundador da Vila Yamaguishi; Julice Vaz, chef da Boulangère; Paulo Roberto Al-Assal, diretor executivo da ONG Fuck Cancer; Dr. Frans Kampers, Doutor em física e diretor da BioNT; Teresa Corção, presidente do Instituto Maniva; Biel Baum, apresentador do programa Arte na Cozinha; Mônica Rangel, chef do Gosto com Gosto; Deborah Kesten, pesquisadora internacional de nutrição; Sandro Dias, historiador, filósofo e professor de História da Gastronomia e Tópicos Contemporâneos do Senac Águas de São Pedro; Luiza Possi, encerrando com um pocket show!
E depois, ainda tivemos um jantar classe A.
O evento foi organizado para pensarmos sobre como queremos que seja nossa alimentação daqui pra frente: alimentos orgânicos, e como dizem os prefeitos do Slow Food: limpos, bons e justos; valorização dos pequenos produtores e da agricultura familiar; comer com consciência, gosto; valorizar os alimentos regionais.



X de lego

Pocket show da Luiza Possi

 
 A equipe TEDxCampos

 O Jantar com "tudo que há de bom"

domingo, julho 15, 2012

Na fazenda...

...calor e tempo seco, mesmo assim, foi dia de bolinho de chuva!
Feito a seis mãos: duas misturam a massa, duas acrescentam os ingredientes e duas fritam.
Oooooppppsss... caiu um pouco mais de canela... tudo bem, ficou gostoso mesmo assim!

Patinho ou monstro do lago Ness?

Bolinhos ETs e o disco voador

Você vai precisar de:

2 ovos
1 xícara de chá de leite
2 xícaras de chá de farinha de trigo
1 xícara de chá de açúcar
2 colheres de sopa de manteiga
1 colher de sobremesa de fermento em pó
Canela a gosto
Óleo vegetal para fritar

Misture todos os ingredientes, inclusive a canela. Aqueça o óleo (jogue um pouco da massa, quando levantar fervura, está na hora de fritar os bolinhos) e vá colocando a massa com uma colher de sopa. Depois, se quiser, polvilhe com mais açúcar e canela.


quinta-feira, julho 12, 2012

De férias em: Receita para dois

Depois de um tempo afastada, sem cozinhar por conta do cansaço, entrei de férias e voltei ao laboratório doméstico onde transformações incríveis acontecem!
Então, fiz a torta de cebola... não sozinha, pois acompanhada é mais gostoso.

Torta de cebola


Ingredientes:
Massa: 
1/2 xícara de chá de farinha de trigo
1/4 de xícara de chá óleo vegetal
1/4 de xícara de chá de leite
Pitada de sal

Modo de preparo: misture os ingredientes até a massa ficar homogênea depois escolha uma fôrma e forre-a com a massa.

Recheio:
1 colher de sopa cheia de manteiga
1 cebola grande
2 dentes de alho
4 colheres de sopa de farinha de trigo
1 xícara de chá de leite
1 ovo
2 colheres de sopa de queijo ralado
100g de queijo prato ou mussarela fatiado
orégano, ervas finas, erva doce e sal a gosto (na verdade, tempere como quiser, são apenas sugestões)

Modo de preparo: refogue a cebola na manteiga, coloque o leite, o ovo, a farinha, o queijo ralado, e os temperos.
Coloque o recheio preenchendo a fôrma já com a massa, cubra a torta com o queijo fatiado; esprema o alho e doure-o e depois jogue por cima do queijo fatiado.

Asse no forno pré-aquecido a 200º C por volta de 25 min ou até o queijo dourar e perceber que a massa já está boa.
Porção para duas pessoas.

Bom apetite =D

quinta-feira, abril 19, 2012

terça-feira, fevereiro 28, 2012

Fugindo da cidade grande no Carnaval

Mais uma vez no sítio em Iguape -SP, outro ano, outro mês, outro feriado, com outras pessoas, outras frutas:

Nunca havia visto nascer caju lá! Foi a primeira vez!

Não sei o que é isso...

"Pau que nasce torto nunca se indireita", tá aí o pé de mamão pra provar

Fruta-pão

Goiabas vermelhas recém-colhidas

Fazendo doce da casca da goiaba, já que o miolo estava cheio de bicho!

Jambo: gosto de rosa

Tomatinho


domingo, fevereiro 05, 2012

Apenas músicas

Este será um post que valorizará a audição e a sensibilidade. Músicas que no momento refletem meus sentimentos:



segunda-feira, janeiro 30, 2012

Sanduíche de Mochileira

Quando a gente viaja, o instinto às vezes fala mais alto, principalmente no que diz respeito a hora de comer. A gente acaba pegando o que tem disponível e fazendo uma miscelânea, então acabei inventando um sanduíche no café da manhã lá na casa do meu amigo, em Toulouse, no Sul da França. Ele olhou pra mim e disse: "eca... deixa eu experimentar... hummm... não... acho que não gostei...". Mas eu inventei a mistura e gostei. Se for corajoso o suficiente para tentar:
 




=


Essa é a versão realizada no Brasil com pão integral porque meu amigo não quis tirar foto do meu sanduíche, pois acho que está inconformado até agora com a gororoba toda! Mas se os franceses podem comer mexilhão com batatas fritas, eu posso fazer meu sanduíche com manteiga, queijo (na frança usei queijo de lanche, processado; no Brasil, usei o meu querido queijo padrão), geleia de frutas vermelhas e salame!

E é sempre bom lembrar que até um sanduíche-che pode ser nutrrr... nutrrr... nutri-ti-ivo...

domingo, janeiro 29, 2012

Resumo da ópera... digo... da viagem OU dicas gerais

Depois de ficar um mês viajando a gente aprende algumas coisas: como passar pela segurança dos aeroportos sem dar problema, o que levar na mala, não ser exagerado, o que compensa ou não comprar...
Algumas regrinhas gerais que fui assimilando ao longo da jornada:

1-NÃO ENTRE EM PÂNICO (mesmo que você se perca em Veneza com uma mala de rodinhas de 16 kg parecendo um vaga-lume por causa do plástico do secure bag e mais a mala de mão com 4kg e a rua onde está o hotel que você ficará hospedado não esteja no mapa);
2- SEMPRE leve uma toalha com você!
3- Quem converte (o dinheiro) quando vai comprar, não se diverte;
4- Morte súbita viajar sem saber falar pelo menos inglês e entender espanhol;
5- Sempre carregue um saquinho com fecho zip-lock, pode ser útil para guardar os potinhos com líquidos e maquiagens para passar pela segurança do aeroporto;
6- Carregue potinhos de líquidos, cremes, loções, perfumes de preferência na bagagem que será despachada, mas se quiser levar alguma coisa (tipo o kit "acordei-no-avião-com-gosto-de-cabo-de-guarda-chuva-na-boca-e-quero-escovar-os-dentes") que sejam menores que 100 mL e a soma de todos dê menos de 1L;
7- Não carregue um master cadeado dentro de uma caneca de porcelana na sua mala de mão, como eu fiz... vai parecer uma arma ao passar pelo raio-X e eles vão querer abrir sua mala pra ver o que é... Mas SEMPRE leve uma muda de roupas na mala de mão, nunca se sabe... e sempre saia do país com seguro viagem (inclui seguro saúde, seguro para perda de malas; fiz o meu aqui).
8- NÃO caia na conversa "a fila ta muito grande pra entrar no Vaticano, mas se você pagar pela visita guiada você passa na frente". É caríssimo, não vale a pena e se você puder ir ao Vaticano depois do meio-dia, não tem mais fila nenhuma. Além disso, a fila é grande, sim, mas também é super rápida! Se quiser um audioguide, dentro do próprio museu você pode pagar por ele e é 1/5 do valor das visitas guiadas...
9- Ouvi dizer que ir em festa com franceses é furada... mas a gente não pode generalizar, né?
10- Os europeus têm uma concepção de logística muito diferente... vide momento de colocar a mala de mão no bagageiro do voo low-cost... pra que tanta farofa?!?!?
11- Se você quer viajar pra fugir do Brasil e seus brasileiros, que tal viajar para o Fim do Universo? E ainda assim acho que vai ter algum brasileiro ou australiano por lá...
12- Compensa comprar chocolate na Europa porque é muito barato, de qualidade e com muito mais opções de Kinder! Ahh, tudo é de Nutella também;
13- Se você for de São Paulo, você irá se decepcionar com a pizza (mas isso é segredo, os italianos não gostam de admitir isso, não), mas ficará muito feliz com a pastisserie (que, apesar do nome francês, a origem é italiana): croissants, pães, etc e com os gelatos, Mamma Mia!!!!
14- Na França: Crepe de Nutella! Sempre!
15- Na Irlanda: chocolate Cadburry!!! Hummmmmmmmmmmmmmmmm e James Jameson Irish Whiskey, é claro... e se você gostar de Guinness...
16- Em Berlin, Currywurst: é barato e alimenta =D;
17- FAÇA OS WALKING FREE TOURS! Os guias levam os grupos para conhecer os hot spots das cidades e no final, se for bom, você dá uma quantia em dinheiro, o quanto achar que o guia merece. Os passeios guiados podem ser em inglês, espanhol, francês ou alemão; em Berlin estávamos em 20 brasileiros, a galera está considerando a possibilidade de começarem tours em português. Dei sorte e peguei dois guias muito bons em Berlin e Paris. O ponto de encontro na maioria das vezes é um Starbucks, lá é mais comum que McDonald's...
Para saber mais: http://www.neweuropetours.eu/blog/?page_id=2
...falando nisso: comi no McDonald's em Versailles e o gosto é muito diferente, parece até de verdade... comi no Burger King de Roma também, as batatas são fritas em óleo de girassol e, na minha opinião, ficaram bem melhores no dia seguinte =P.
18- Frequente os supermercados: comida barata e você pode encontrar até frutas com o preço muito em conta. Me acabei nas bananas, pêras e maçãs em Dublin.
19- Se for ficar em hostel, pesquise em sites como Hostel World Hostel Bookers ou no Europe's Famous Hostels e sempre pesquise priorizando os "ratings", ou seja, a colocação do hostel de acordo com a opinião das pessoas, e não o preço, afinal, segurança em primeiro lugar. Tive uma experiência muito boa em Paris, no St. Christopher's, conheci muitas pessoas legais da Austrália, EUA, Argentina, muitos brasileiros!!!
20- Viajar sozinho sai um pouco mais caro do que viajar em grupo, porém viajar em grupo dá mais trabalho... eu adorei viajar sozinha e encontrar o povo pelo caminho, mas no primeiro dia dá aquele frio na barriga, mas é só passar óleo de peroba na cara-de-pau e sair pedindo informações a torto e a direito!
21- Eu não sei se foi sorte, mas fui super bem tratada em TODOS os lugares, é só uma questão de educação. Ao entrar nos lugares sempre diga "Bom dia/Boa tarde/Boa noite", "Por favor" e "Obrigado" em inglês ou na língua do país onde está (porque não são difíceis de aprender e você pode descobrir com auxílio do google tradutor);
22- Sempre tenha um mapa em mãos, de preferência um que tenha conseguido de graça no hotel, num café da cidade ou até no centro turístico. E se no próprio centro turístico disserem que não há mapas gratuitos da cidade: É MENTIRA! Sempre tem em algum lugar. Em Roma aconteceu isso e encontramos uma penca de mapas de graça em um café e num cavalete colocado na rua pra quem quisesse pegar.
23- ouvi dizer que ter uma bússola também é útil;
24- 15 Kg de mala é o suficiente!!! Vá lavando as roupas no caminho! Melhor que carregar peso extra! Se você não tiver nenhum amigo com máquina de lavar no lugar de seu destino, como foi o meu caso, utilize as lavanderias públicas, são bem em conta e a roupa sai seca e quentinha!

E você pensa que sua trilha sonora da viagem será alguma música local... internacional (do ponto de vista brasileiro...). É, foi internacional mesmo, mas do ponto de vista das pessoas de lá. A trilha sonora da minha viagem foi, nada mais, nada menos que:



Ouvi em Veneza, na Ponte do Rialto; em Pisa, numa lanchonete; na lanchonete do Jardim do Castelo de Versailles, em rádios locais... cantamos no hostel em Paris (o grupo de brasileiros) e todos os "gringos" sabiam do que estávamos falando... fora que foi sucesso no ano novo italiano, tsc tsc tsc... Isso porque lá é inverno, se fosse verão acho que seria um pouco pior, não é, PC Siqueira?

sábado, janeiro 28, 2012

Diário de Bordo VI- Toulouse e Carcassone

Depois da bela, porém smelly, Paris, parti de trem (5h30 de viagem) para Toulouse... uma cidadezinha no sul da França menor que o bairro onde moro hehehe. Mas a cidade é uma graça, os metrô é petit, muito bonitinho! E é possível conhecer o centro todo da cidade caminhando =D. Toulouse tem duas flores famosas: a violeta e a pastel. Elas são usadas para fazer pigmentos, mas como o negócio virou turístico, agora fazem sabonetes, velas, até balas e chocolates com elas.

Caminho entre Paris e Toulouse

Capitole- Centro de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

Museu de História Natural de Toulouse

7h30 da manhã em Toulouse- isso é inverno...

Pastel

Violeta de Toulouse


_______________________________

CARCASSONE

É uma cidadezinha medieval que foi completamente restaurada. O processo de restauração começou no século XIX. Há pessoas vivendo lá, comércios voltados para o turismo... Dizem que o Cassoule (a feijoada europeia) surgiu ali, mas na verdade foi em Castel Naudary, uma outra cidadezinha próxima.











Catedral de Carcassone. A mãe do meu amigo disse que a primeira versão do Robin Hood foi gravada aqui.


Dentro da Igreja






Hotel estilo medieval